Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Conversas à Mesa

Lanchar à beira-mar em Cascais

Cascais tem sítios magníficos à beira-mar para se lanchar. Cheguei agora de um deles, o Grande Real Villa Itália.

Gosto imenso de lanchar, é uma das minhas refeições favoritas, talvez porque gosto muito de comer à mão (ou com a mão, ou com as mãos) e de vez em quando dou-me ao luxo de lanchar “à séria”. Um dos meus locais merendeiros preferidos era o falecido Plaza, na base do Central Park em Nova Iorque, agora transformado em apartamentos. A sala era magnífica, sempre com música (um piano ou até uma pequena orquestra) e gente interessante para olhar. O lanche, servido numa etagère de casquinha, constava sempre de mini sanduíches (tão boas que uma vez até comi a de pepino, legume que abomino), scones, crumpets e minibolos artísticos e coloridos. Passei-me depois para o outro lado oposto, para o Pierre, mas não tinha a mesma graça.

Também servido em etagére, o lanche do Real é farto, mas com um ratio sanduíches/bolos a pesar demasiado para o lado dos doces. Numa terra como Cascais, com tradição doceira, não faz sentido servir um donut. E o que é realmente maravilhoso no Real, é a vista para o mar. Hoje o pôr-do-sol estava magnífico, de encher o peito de felicidade, e por um preço razoável: 15 euros por um lanche mais que suficiente para duas pessoas, basta pedir outra bebida à parte.

 

 

O pôr-do-sol de hoje no Real.