Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Conversas à Mesa

NA SENDA DO BIFE







Estes últimos dias virei feroz carnívora e tenho andado numa senda de bifes e mais bifes. Estou a dar azo à minha ascendência visigótica, o meu lado bárbaro da carniça.
Operação bem arriscada, dado o mau estado presente das nossas carnes, salvo seja. Apesar de termos magnificas raças autóctones, como a arouquesa, a mirandesa ou a barrosã, estes animais não chegam para parcas encomendas. Mesmo nos seus habitats naturais não são usadas. É o velho problema das raças de crescimento lento, cada quilo de carne sai caro, quem as criava deixou de as querer, mas ainda não há mercado para os consumidores mais exigentes dispostos a pagar a qualidade. O cozido barrosão servido num restaurante de Pitões das Júnias onde comi não levava vaca Barrosã!




Chapitô




Cantinho do Avillez





Dos três últimos restaurantes onde comi bife não me posso queixar, muito pelo contrário. Verifiquei também que já existe bastante cuidado em servir a carne no ponto de cozedura pedido.
Comecei no Chapitô do Bertílio Gomes, com um bom bife e umas batatas fritas grossas muito bem feitas e seguiu-se-lhe um prego do lombo, delicioso para comer à mão enquanto os sucos escorrem e hoje estou no Algarve. Em Vale do Lobo, no uruguaio Gourmet Natural.
Logo na entrada, passamos pelo belíssimo lume da parrilla para entrarmos num tropicalíssimo terraço enquadrado por bananeiras, palmeiras e buganvílias.
Está uma noite sem vento, temperatura perfeita. Gosto da iluminação dos candeeiros alaranjados, da música a condizer, da simpatia excepcional do pessoal.
Há muitos cocktails com e sem álcool, mojitos e Margaritas, piñas coladas etc.
As entradinhas são gostosas, um carpaccio de carne com molho picante, uns tomates cereja envolvidos em sementes de sésamo.













A carta oferece camarões e peixe mas sobretudo carnes. Vários tipos de bife, todos carne do Uruguai (preços entre 22€ e 25 €), acompanhamentos diversos pagos à parte. Escolha também dos molhos. Molho chimichurri, de ervas, azeite e limão.









Experimentei o Ancho (do acém), a vazia e o lombo. Todos bons, com o agradável gosto da parrilla. Igualmente louváveis os acompanhamentos: cogumelos, batatas fritas em palitos grossos e batata-doce com amêndoa.




pl



Boa carta de sobremesas, experimentados os gelados, óptimo o de pistácio. Serviço excepcionalmente atencioso e eficiente.




K






Refeição por cabeça cerca de 40 €

Gourmet Natural
Vale do Lobo
Reservas +351 289 355 271