Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Conversas à Mesa

OS COMEDORES DE BATATAS

Este famoso quadro de Van Gogh está em Amsterdão ao lado de muitos mais deste autor e seus contemporâneos, no Museu Van Gogh. O que ele retrata é que os holandeses são, de facto, comedores de batata, tal como os belgas. E eu acrescentaria de pão. Não há aqui na Holanda refeição quente tradicional sem batata, assim como o almoço consiste geralmente em detestáveis sandes de pão de forma industrial coberto com pastas maionésicas. Não se perde tempo para almoçar. Nas lojas, vi vários empregados a comerem em pé atrás do balcão e nos bancos, nas secretárias, sem sequer deixarem de trabalhar. O que dirão eles quando vêm ao nosso país e nos vêem parar hora e meia para almoço e abancar à séria, com vinho e bagaços? Devem morrer de inveja. Por todo o lado se encontram grandes lojas de batatas fritas aos palitos, espalhadas ao montão em compridos balcões. Levam-nas em pacotes cónicos e emparelham-nas com molhos gordurentos. Muitas calorias para enfrentar o frio. Curiosamente, não se vêm obesos, nem sequer gordos. Pouco usam o carro, a bicicleta é o meio de transporte de velhos e novos, faça chuva, sol ou neve. Quando se anda na rua, é preciso ter cuidado porque bicicleta=peão. A alternativa à bicicleta é o metro ou o comboio. Fui a Leiden, uma espécie de mini Amsterdão com os canais. É uma cidade muito antiga e bem preservada, cheia de jovens que frequentam as boas universidades, nomeadamente a de Direito Internacional. Almocei num restaurante batateiro: do menu só constam batatas assadas com diversos recheios. A qualidade da batata muito boa, a variedade provavelmente uma Dutch cream. Ficam aqui as fotos.