Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Conversas à Mesa

VESTIGIUS, O POLIVALENTE WINEBAR

Mais uma vez venho aqui dar os parabéns a quem continua a abrir espaços restaurativos de grande qualidade. É a tendência actual que nos permite num só espaço e com menos custo ter acesso a diversas valências.

É o caso do Vestigius, um winebar polivalente, como hoje em dia está em voga. Exposições de pintura e de outras artes, música ao vivo e mostras de gastronomia são algumas da actividades que têm regularmente lugar neste espaço.








Além de beber um copo, pode também comer-se. Embora a carta ainda seja pequena, inclui pratos muito atractivos, como a moamba de carne seca criada pelo chef angolano Helt Araújo, que, como boa angolana, irei provar muito em breve. Queijos, enchidos, ostras de Setúbal e minipizzas fazem também parte da lista e alegram a noite (o chef consultor é Ruben Trindade Santos, vindo da Feitoria).

 

Fui convidada para a inauguração e, como já perceberam, fiquei encantada com o ambiente.

 

O espaço que este bar ocupou é o de um antigo armazém do século XIX, mesmo junto ao rio. O tema da decoração retoma este eterno diálogo do lisboeta com o Tejo e o mar, recuperando um barco que se encontrava abandonado nas velhas instalações: o próprio casco foi aproveitado para mesa da esplanada e com o cordame fez-se um monumental e marcante lustre que dá brilho à sala de entrada.




 

 





 

O bar, hightech e muito comprido, quase termina no alçapão que dá acesso à cave dos tesouros: numa antiga salgadeira, os vinhos que ali se alinham à espera de serem chamados à sala pela mão do João Chambel, o escanção residente.

Um espaço que recomendo para uma noite bem passada. Dia 14 de Dezembro há um concerto de World Music (Yami).

 

Vestigius

Rua da Cintura do Porto de Lisboa, Cais do Sodré, Armazém nº 17

Lisboa