Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas à Mesa

RECEITA DE CARIL DE GOA

Finalmente aqui vai a receita do caril de Madrasta, que a minha tia Abília Bruto da Costa passou ao filho, o meu primo Francisco Bruto da Costa, que a faz muito bem nas reuniões familiares e que gentilmente ma cedeu.

CARIL DE CARNE

(CARIL DE MADRASTA )


Para 6 pessoas a comer bem

 

  • 1 kg de carne de vaca (para bife ou para guisar), cortada em cubinhos
  • 250 g de coco ralado, mais 1 colher de sopa, ou 1 frasco de leite de coco 
  • 3 cebolas médias
  • 2 colheres de sopa de óleo
  • ½ colher de sopa de azeite
  • 1 pimento (opcional)
  • 1 a 2 colheres de chá de cominhos
  • 2 cravinhos
  • 1 folha de louro
  • 1 colher de sopa de colorau
  • 1 pedaço de gengibre fresco
  • 1 pedaço de tamarindo ou gotas de essência de tamarindo
  • ½ colher de chá de açafrão
  • 1 malagueta fresca
  • piri-piri
  • pó de madrasta ou pó de caril - 1 colher de sopa
  • 2 dentes de alho
  • coentros frescos picados (opcional)
  • papari para fazer à parte

Confecção

 

1) Aquecer o óleo e o azeite e saltear a cebola, sem deixar queimar, acrescentando um pouco de água. Saltear a carne. Juntar sal, o colorau, o louro, os cravinhos, o gengibre ralado, o açafrão e os cominhos e saltear. Juntar um pouco de água quente ou de caldo de galinha ou legumes.

2) Se usar o leite de coco de frasco, salte este passo. Num tacho, ponha o coco ralado e cubra com água. Leve ao lume até levantar fervura. Transfira o coco para um passador ou um passevite e coe o leite, espremendo bem. Reserve este leite. Ponha mais um jorro de água no coco  e torne a coar. Sairá uma água de coco que se vai colocando gradualmente no tacho do caril.

3) Juntar o tamarindo e 1 colher de sopa de coco ralado (ou mais, consoante o gosto). Adicionar o pimento, se usar.

4) Adicionar o leite de coco que obteve na primeira extracção ou o de compra e rectificar os temperos.

5) Deixar a apurar em lume brando durante 1 a 3 horas, mexendo de vez em quando.

 

Servir com arroz branco, papari e, se gostar, uma omelete muito fina cortada em tiras.

 

O arroz branco é cozido em muita água com pouco sal e não se deixa cozer demais. Quando sai do lume rega-se com um pouco de sumo de limão no arroz. Coloca-se num passador e rega-se com água corrente fria, para ficar solto.

 

 

Um bom acompanhamento para o caril são os chutneys, a fruta e uma cebola cortada em fatias fininhas, temperada com sal grosso e regada com sumo de 1 limão.

 

 

 

1 comentário

Comentar post