Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas à Mesa

VENEZA NO ALGARVE

IMG_1119.JPG

 

 

Para quem aproveitou os feriados para passar uns dias no Algarve, aqui fica uma sugestão de um bom restaurante com preços médios. A comida é tradicional portuguesa, mas com muitos pratos regionais. A execução é muito boa, os produtos genuínos, as instalações confortáveis, a garrafeira primorosa e o serviço bom e afável.

É o restaurante ideal para estes dias de Inverno, que tão bem sabem no Algarve. Fica perto da A22, em Paderne. As reservas são só pelo telefone. Eles explicam como lá chegar.

 

 

IMG_1117.JPG

IMG_1118.JPG

 

O restaurante teve origem numa venda de 1954 com café e mercearia, onde até materiais de construção se venderam). Curiosamente, num espaço adjacente, abriram os proprietários uma espécie de boîte, o Veneza, com garrafeira. Depois a mulher do sr. Manel, o proprietário e avó do actual dono, começou a fazer uns petiscos para acompanhar os copos e, em 1983, surgiu o restaurante muito ligado aos vinhos (o restaurante ganhou o «Prémio de Melhor Garrafeira Nacional» em 2006 atribuído pela Revista de Vinhos). A garrafeira do Veneza contém cerca de um milhar de marcas, que também se vendem para levar.

Hoje, é um neto do Sr. Manel quem está à frente do restaurante. Uma coisa que me impressionou foi o asseio de todas as instalações, ao qual se junta o das fardas de todo o pessoal.

Quando estive no Veneza foi esta a minha refeição (infelizmente encontrava-me sozinha, portanto a amostra é limitada, mas suficiente para vo-lo recomendar vivamente).

 

 

IMG_1121.JPG

 

 

 

IMG_1123.JPG

 

 

Entrada: carapaus alimados. Simples e de sabor limpo. Bom azeite para molhar no pão.

Prato principal: cabrito estufado com xerém. Bom o bichinho de carne tenra, bem temperado o xerém, o pãozinho frito como ele sabe bem.

Sobremesa: uma magnífica torta de alfarroba com uma baoa dose de recheio de creme de laranja. Bela combinação de dois produtos algarvios.

 

 

 

 

Restaurante Veneza 8200-488, Paderne Albufeira

Fecha às terças todo o dia e às quartas ao almoço

http://www.restauranteveneza.com

Tel: 289 367 129

PUDIM DE AMÊNDOA PARA O NATAL

pudim de amendoa

 

 

Este pudim é a sobremesa ideal para a quadra do Natal. Foi a mãe de uma grande amiga minha que me ensinou a fazê-lo. Era uma senhora de mãos de fada na cozinha, incrível sentido de humor e generoso coração. Aqui fica a receita como uma homenagem que lhe faço através da partilha.

É fácil de fazer e o resultado garantido caso se respeite o ponto de pérola do açúcar. A melhor forma de perceber o ponto é usando o termómetro de açúcar. Ponto de pérola é quando o açúcar atinge os 107/108ºC. Visualmente, é quando a calda que escorre da colher forma uma bolinha na ponta.

 

 

termometros

 

 

 

Quando não tenho boa amêndoa nacional, costumo comprar as saquetas com a amêndoa já em ralada, em farinha, porque até é mais barata que se for inteira.

O sumo de laranja é essencial e dá-lhe o equilíbrio do doce.

Em querendo, pode fazer este pudim com 400 g ou 450 g de açúcar, que a diferença não será notada. Contudo, eu costumo usar os 500 g.

 

 

12 gemas

2 claras

500 g de açúcar (ou 400 g ou 450 g)

250 g de amêndoa ralada

1 colher de sopa de manteiga

sumo de 1 laranja média

Para enfeitar

Fios de ovos ou

Queijo de figo

 

 

1) Aqueça o forno a 180ºC e coloque um tabuleiro com 2 bons dedos de água quente (cerca de 3 cm de altura).

2) Unte muito bem com manteiga uma forma de buraco com 23 cm/24 cm de diâmetro e 8 cm de altura. Polvilhe-a com farinha.

3) Num tacho, deite o açúcar e junte 2 dl de água. Leve ao lume e deixe ferver até atingir o ponto de pérola.

4) Retire do lume e junte de imediato a amêndoa ralada. Mexa para incorporar. Adicione a manteiga e deixe derreter. Junte o sumo de laranja. Deixe arrefecer um pouco.

5) Depois de arrefecido (ainda morno), misture as gemas e as claras levemente batidas. Mexa muito bem.

6) Deite na forma e leve ao forno em banho-maria durante cerca de 30 minutos. Verifique a cozedura, para que não seque demasiado. A meio da cozedura, reduza a temperatura do forno para os 170ºC.

7) Deixe arrefecer um pouco antes de desenformar. Querendo, enfeite com fios de ovos. Eu usei queijo de figo cortado com o descaroçador de maçãs.