Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas à Mesa

SABORES DO AR E DO FOGO EM OURIQUE

Abriu hoje o Congresso Mundial do Presunto, pela primeira vez em Portugal, em Ourique. Na presidência do seu Conselho Científico, o professor José Tirapicos Nunes (Évora), uma das nossas maiores autoridades na matéria, juntamente com a Professora Conceição Martins (UTAD).  Os dois são prefaciadores do livro Sabores do Ar e do Fogo e os meus esteios ao longo de todo o trabalho de investigação. Este é o stand dos CTT para o lançamento do livro e dos respectivos selos. 



Presentes estavam os presuntos da Barrancarnes, da Montaraz Garvão e da Bísaro. Em cima, ainda na lindíssima embalagem, está a magnífica edição limitada de um presunto da Barrancarnes com 60 meses de cura (sim, 5 anos), mas 7 anos de preparação, desde o nascimento dos porcos de raça alentejana: perfeito equilíbrio entre os sabores doces e salgados, uma gordura aveludada que derrete muito bem na boca, sem se impôr. Muito bom, também o da marca Bísaro, já fatiado à mão, que longo caminho se percorreu quando pensamos na textura dos antigos presuntos  de Trás-os-Montes, em geral muito salgados e fibrosos, adequados para comer em nacos. 
O cortador do presunto da Barrancarnes, Casa do Porco Preto


Que este sector possa desenvolver-se e modernizar-se, tornando-se cada vez um parceiro mais activo no desenvolvimento do turismo e da gastronomia das regiões foram os desejos e vontades de todos.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.