Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas à Mesa

ABAIXO A HIERARQUIA DOS PEIXES

IMG_3965.JPG

 

 

 

 

VIVA O CARAPAU MANTEIGA

Os carapaus manteiga (Trachurus trachurus) que tive a felicidade de comer no Ribeirinha do Sado sabem a mar. Foram um dos peixes com mais sabor a mar que já comi na minha vida. Parecem comida simples, mas não são. Efectivamente, eles resultaram de uma vasta cadeia de complexidades até chegarem à minha mesa. Em primeiro lugar, terem sido apanhados por barcos de pesca artesanal, provavelmente através da arte da pesca do cerco (sobre esta arte ver aqui no blog). Este tipo de pesca permite que o peixe chegue à lota no mesmo dia em que foi apanhado e em óptimo estado. E ao nosso prato logo no dia seguinte. É um verdadeiro privilégio poder usufruir do melhor peixe do mundo. Outra complexidade da cadeia é saber quando os comer. O carapau manteiga é um peixe cuja gordura atinge o seu ponto máximo, e portanto de sabor, nos meses de Verão. Pescado entre a Comporta à lagoa de Melides, este carapau reconhece-se pela pele mais clara que o carapau normal e pelo tom amarelado do rabo e de parte do corpo. A alimentação do animal também faz parte da razão do seu sabor. Por vezes ainda se encontram restos dos camarões que constituem a sua alimentação e o segredo do seu sabor amariscado. Não os deixe no prato, o sabor é fantástico, assim como o do seu fígado, que rivaliza em sabor com o do salmonete. A quarta complexidade da cadeia é saber grelhá-los de modo a ficarem ainda com aquele leve fio rosé junto à espinha (mas nada de sangue). A quinta complexidade são os acompanhamentos dos carapaus. Ali na Ribeirinha, servem quatro tipos de deliciosas migas (de sabor muito intenso, mas contidas de alho): espinafres, beterraba, pimentos e alho. Mas também, e eu prefiro, umas incríveis batatas cozidas com azeite. Ainda acha que uns simples carapaus grelhados são assim tão simples? Ah e tudo isto por 10 euros. Para sobremesa, peça um saboroso e bonito conjunto: torta de laranja e pera com moscatel e laranja. E marque mesa para a esplanada. O vinho branco a acompanhar foi o Alcube Reserva de 2015, que aconselho.

 

 

FullSizeRender.jpg

IMG_3964.JPG

 

IMG_3967.JPG

IMG_3968.JPG

IMG_3969-1.JPG

 

 

O carapau manteiga é a prova de que não há hierarquia no mundo dos peixes e que o rei e o imperador pode ser o carapau, caso esteja na sua época e seja manteiga.

De 22 de Julho a 6 de Agosto acontece em Setúbal o Festival do Carapau manteiga este ano. Aproveite para o comer em toda a sua plenitude nos restaurantes aderentes.

 

IMG_3971.JPG

IMG_3972.JPG

O carapau come-se sobre fatias de pão que absorvem a gordura e que no fim se pede para torrarem. 

 

IMG_3974.JPG

 

 

Ribeirinha do Sado

Avenida Luísa Todi 586

Setúbal 2900-457

+351 265 238 465

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 22.07.2017

    Obrigada Francisco. Vale a pena.
  • Comentar:

    CorretorMais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.