Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas à Mesa

O ATLÂNTICO DE JORGE FERNANDES

IMG_0471.JPG

 

 

 

 

Fui lá almoçar a semana passada. Cheguei à 1 hora e saí de lá eram quase 5, porque estava uma tarde incrível, o local é especial e a comida do meu completo agrado. Voltei lá esta semana, para experimentar mais pratos e sai de lá com o mesmo agrado. Estou a falar daquele que, neste momento e por um feliz conjunto de circunstâncias, passou a ser um dos meus restaurantes preferidos em Cascais, mais propriamente no Monte Estoril, o Atlântico.

 

IMG_0459.JPG

 

 

 

 

 

Situado numa pequena vivenda, pertence ao complexo do Intercontinental, que inclui o hotel e vários apartamentos, ocupando desde o ano passado o lugar do destruído Atlântico. O local está recheado de história, mas esta passa ao lado da maioria dos que ali gozam o nosso sol e a nossa comida.

Neste mesmo local, nascia em fins do século XIX , um palacete mandado edificar por Francisco Barahona Fragoso, advogado alentejano. Depois de passar por várias mãos, nomeadamente as do riquíssimo e santomense visconde de Malanza, cuja fortuna se fez no cacau. Na década de 30, aqui nasceu o Hotel Atlântico pela mão de um casal de holandeses que, por razões económicas acabaram por ter de o vender em 1939, que o ampliou. Durante a Segunda Guerra, era frequentado sobretudo por espiões alemães, mas também por judeus e ingleses, enquanto no vizinho hotel Palácio, as conspirações estavam mais a cargo dos Aliados.Ainda durante a Guerra, mais precisamente em 1941, sofreu grandes obras de ampliação.

 

Chalet Barahona[5].jpg

 

Chalet Barahona

 

 

Hotel Atlântico (1941-1949)[4].jpg

 

A bandeira nazi no já Hotel Atlântico no pricipio da década de 40

Hotel Atlântico.11[5]´.jpg

 

O projecto de 1941 

 

 

Em 2007, encerrou e foi abatido, tendo dado lugar a uma construção completamente nova quase toda em vidro, reflectindo o oceano que lhe dá o nome. Inclui três andares de hotel (Intercontinental) e os restantes de luxuosos apartamentos. No jardim, encontra-se uma piscina de dimensões mais reduzidas do que a anterior, mas também de água salgada.

Mas falemos do restaurante, de seu nome Atlântico, chefiado por Jorge Fernandes, com quem falei no fim da primeira refeição. A ideia deste chef era criar naquele uma alternativa aos restaurantes de peixe grelhado que pululam na zona ribeirinha de Cascais. Há, efectivamente, mais peixe para além do grelhado na nossa cozinha tradicional assim como em outras cozinhas que também passam pela ementa criada por este chef para aquele restaurante de localização tão especial. Por outro lado, estando o restaurante situado num hotel, havia que satisfazer vários gostos com risottos, massas e saladas. Contudo, a carta é esmagadoramente de peixe, apenas com 3 pratos cárneos: um prego de lombo em bolo de caco, um entrecôte e um magret de pato. Tudo o resto é peixe, cozinhado das mais diferentes formas. Da cavala, ao bacalhau, passando pela garoupa, peixe galo e atum, do tártaro ao ceviche, e ao carpaccio, sem esquecer os portuguesíssimos peixinhos da horta, a petinga frita e a salada de polvo. Nas entradas mais contemporâneas alternam camarões em massa kadaiff com tempura de choco e gyosas de camarão.

A ementa permite também petiscar e partilhar devido a uma enorme lista de pequenos pratos. Ao almoço, há ainda a opção do menu executivo com bebida por 25 euros (dias de semana), um bom preço para a oferta. Há ainda pratos especiais para crianças, onde se inclui uma sopa de legumes).

 

IMG_0474.JPG

 

Menu executivo 

 

IMG_0460.JPG

IMG_0461.JPG

 

 

IMG_0481.JPG

IMG_0483.JPG

 

 

 

A merecer também referência, a belíssima e confortável decoração marítima à base de azuis, brancos e verdes. Sempre que o vento permita, não deixe de optar pela varanda.

 

IMG_0476.JPG

 

Jorge Fernandes trabalhou vários anos com o chef António Bóia no hotel Ritz e no Praia Caffé. Faz parte das equipas olímpicas de cozinha. Os meus parabéns por ter construído uma ementa equilibrada a pensar nos clientes, com cozinha e produtos portugueses e com criatividade.

 

 

 

 

IMG_0464.JPG

 

Manteigas, pâté de atum e queijo em azeite 

 

 

IMG_0469.JPG

Tártaro de cavala com tomate

 

 

 

IMG_0470.JPG

Tataki de atum com puré de batata-doce, pak choi miniatura e pastelinho frito de atum

 

 

IMG_0473.JPG

Parfait de coco com ananás e sorbet de rum

 

 

 

 

 

 

IMG_0517.JPG

 

 

Brownie com frutos vermelhos

 

 

 

 

 

 

 

IMG_0519.JPG

 

Salada César de camarão (16 euros)

IMG_0521.JPG

 

Salada de queijo de cabra (12 euros)

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.