Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas à Mesa

O ESSENCIAL

IMG_3292.jpg

 

Para mim, é essencial ir a restaurantes, mas também é essencial cozinhar em casa, mandar vir um hambúrguer de um mau takeaway e depois arrepender-me mil vezes de o ter comido, ou outras oportunidades de bom takeaway, que me fazem agradecer aos cozinheiros poder matar as saudades. 

Ir ao restaurante ou comer a mesma comida trazida para casa, não é a mesma coisa. Talvez seja tão diferente quanto ver um filme na tv da sala ou na sala de cinema. Há uma série de coisas que me encantam no cinema, sobretudo o escuro e os murmúrios que se ouvem na sala. Já as pipocas acho que ficam melhor em casa e nem sempre nem nunca. Os preliminares que também me encantam nos restaurantes e que fazem toda a diferença para casa, naqueles que os têm, claro. 

Confinada, hoje bateu a saudade de sair para comer num restaurante. Recordo aqui o meu último, o Essencial, no Bairro Alto. Cozinha completamente aberta dirigida por André Lança Cordeiro, que ja esteve no Hotel Palácio do Governador. 

IMG_3289.jpg

Pão, manteiga e banha (a foto de capa é Curgete e bisque de lavagante)

 

IMG_3290.jpg

Ortiguillas, crème fraîche e abacate. (Ortiguillas são anémonas, frequentes na zona de Cádiz, onde se começaram a comer na época da grande fome da Guerra Civil de Espanha). Também se apanham em Portugal.

IMG_3297.jpg

Robalo, alho-francês e molho de champanhe (do que comi, estes rolos de alho-francês foram os meus favoritos).

IMG_3295.jpg

 

 

IMG_3298.jpg

Porco e batata ratte (é um abtata originária da Dinamarca que tem textura macia e sabor a frutos secos. Os franceses adoram)

 

 

IMG_3301.jpg

Mil-folhas e caramelo salgado

 

 

IMG_3299.jpg

Tartelete de chocolate e caramelo salgado

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.