Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas à Mesa

Ó QUE VALE A VIAGEM, VALE, A TABERNA Ó BALCÃO

DSCF4133.jpg

 

 

 

A Taberna Ó Balcão vale a viagem de Lisboa a Santarém, e até a valia de bem mais longe. Rodrigo Castelo, o responsável pelo restaurante, consegue transformar a cozinha ribatejana numa refeição repleta de sabor, leve e memorável.

O nome do restaurante, apoiar-se-á provavelmente nas preferências petisqueiras dos ribatejanos, traduzidas no ror de tabernas que sempre existiu no Ribatejo. Por outro lado, a experiência de Rodrigo, um autodidacta, está também relacionada com a sua passagem como cozinheiro amador pelas tertúlias taurinas.

 

DSCF4135.jpg

 

 

 

 

DSCF4145.jpg

DSCF4150.jpg

 

 

 

A cozinha ribatejana, ainda pouca divulgada, recebe a sul as influências alentejanas (o pão e o porco), enquanto mais a norte se identifica com as Beiras (o cabrito, o queijo), por vias da vizinhança e da presença sazonal dos gaibéus que a miséria obrigava ao trabalho rural nos campos ribatejanos e alentejanos. Vive muito do peixe do rio, barbos, sável e fataça. De original, tem a confecção dos peixes entre duas telhas canudo presas com arames. Para obviar à secura dos peixes, mas sobretudo para lhes emprestar o sabor salgado, é costume cobri-los com fatias de toucinho.

A cozinha de Rodrigo Castelo baseia-se sobretudo em produtos da região, mais do que em pratos, o que parece ser a abordagem mais correcta quando queremos manter viva a cozinha local, como é o caso do prato de fataça, apresentada sob a forma de filetes do lombo panados, acompanhados por um admirável tour de force: um arroz de berbigão de rio, habitualmente pouco saboroso, mas que Rodrigo transforma num saborido acompanhamento.

 

15.04.10 IM Ementa O Balcao Primavera 2015.jpg

 

 

DSCF4165.jpg

 

Coelho de escabeche

 

 

 

 

 

 

 

DSCF4169.jpg

 

Sopa de peixes do rio

 

 

DSCF4177.jpg

 

Torricado de cachaço de bacalhau

 

DSCF4188.jpg

 

Filetes de fataça com arroz de berbigão do rio

 

DSCF4209.jpg

 

Sopa de ossos

 

 

 

As entradas revelaram mão de mestre. As codornizes bem temperadas, mas sem a imposição de travos como alho ou o vinho. Os croquetes de touro com mostarda valem por si só a viagem. Estou a pensar lá ir comer uns tantos e mais nada, talvez só com um arrozinho.

Depois há a Sopa de Peixe de Rio com Ovas, o Torricado de Cachaço de Bacalhau, mas sobretudo uma inolvidável Sopa de Ossos. Esta é de não falhar.

A acompanhar, claro, vinhos do Cartaxo, que percorreram um longo caminho. Gostei especialmente do Bridão Reserva Tinto, que acompanhou um ensopado de borrego.

 

A casa já vai com mais de um ano e meio, que Deus a conserve. Parabéns ao Rodrigo Castelo pelo modo como sabe intervir sobre as raízes ribatejanas, respeitando-as, um equilíbrio sempre difícil.

 

Taberna Ó Balcão

Rua Pedro Santarém nº 23

2000-223 Santarém

tel. 243055883

Fecha ao Domingo

 

Nota 1: Obrigada ao Rui Barradas Pereira pelas fotos. 

Nota 2: Para quem queira saber mais sobre a cozinha ribatejana, aconselho o livro Coruche à Mesa e Outros Manjares, de José Labaredas (Assírio & Alvim).

 

TabernaOBalcao2.jpg

 

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.