Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas à Mesa

TABERNA BAY EM PONTA DELGADA

IMG_2597.jpg

 

 

Álvaro Lopes é um homem com uma missão, assim como os restantes membros da Tertúlia do Petisco, de Ponta Delgada, entre eles o chef Paulo Mota: estudar e divulgar a genuína gastronomia das ilhas antes que esta nova vaga de turismo possa destrui-la ou adulterá-la. Por trás de cada petiscada está uma profunda investigação da cozinha das ilhas. Entre garfadas, discute-se o papel do feijão-arroz, os vários nomes do limão galego ou o aproveitamento do pão duro. Foi um prazer imenso partilhar com eles uma dessas petiscadas, que me deixou em silêncio, as orelhas bem esticadas para aprender, e a boca aberta para provar tudo o que vem à mesa. Álvaro resolveu trabalhar pelo exemplo e abrir um espaço onde pudesse partilhar com o público todos estas receitas tradicionais Trata-se da Taberna Bay, o novo e precioso espaço de Álvaro Lopes e da sua mulher Nélia em Ponta Delgada. Situa-se num vivenda mesmo sobre o mar, num local de nome peculiar: Rosto de Cão, na freguesia de São Roque. Nos dias menos ventosos ou frios, é de sentar na varanda/esplanada, e espalhar a maresia no pão.

 

IMG_2598.jpg

 

 

 

Alheira de Santa Maria e mel em massa folhada

 

 

IMG_2589.jpg

 

Fatias de pão com queijo de São Jorge, natas e pimenta de moinho gratinados

 

IMG_2603.jpg

 

Queijo branco embrulhado em folha de conteira, uma especie invasora originária dos  Himalaias

 

 

 

 

 

Álvaro e Nélia estão na sala e na cozinha. Das suas mãos sai comida tradicional e genuína dos Açores. É uma época de encruzilhada a que se vive neste momento no arquipélago com o crescente aumento do turismo, em que a gastronomia pode degenerar ou, pelo contrário, seguir o caminho certo alicerçando-se nas tradições, para se ir modernizando ao ritmo adequado. Restaurantes como a Taberna Bay, e restauradores como o Álvaro Lemos, são preciosos nesta altura.

E as preciosidades que eu experimentei provam que esse é o bom caminho.

 

 

IMG_2594.jpg

O pão é tentador 

 

 

IMG_2608.jpg

Pé de torresmo, uma conserva feita à base de fígado de porco, carnes magras e gordas e vinagre. um dos melhores derivados do porco que conheço.

 

Para começar e deitar abaixo um ou dois meiozinhos, uns pequeníssimos copos de vinho surgiram fatias de pão com queijo de São Jorge, natas e pimenta de moinho gratinados; morcela com ananás embrulhados em massa filo (embora recente, esta combinação de dois ingredientes açorianos resulta na perfeição) e alheira de Santa Maria e mel em massa folhada (indispensável provar estas belíssimas alheiras produzidas na ilha de Santa Maria).

 

IMG_2606.jpg

 

Arroz de lapas 

 

A escolha dos pratos principais da ementa é vasta, embora haja sempre um prato do dia: do cozido das caldeiras, aos pezinhos de coentrada, das bochechas de porco aos torresmos (semelhantes aos rojões do Alentejo). Mas também encontra um magnífico arroz de lapas, de que gostei muito (em que as lapas não secam porque só entram no fim) ou o feijão assado do Faial (uma versão pobre da feijoada, que leva chouriço, toucinho, canela e pimenta-da-jamaica, sendo feita num tabuleiro de barro e regada com melaço antes de ir ao forno).

De prato principal, comi uma magnífica caldeirada de abrótea, batata, pimentos e pimenta da terra. A batata açoriana é muito saborosa, tão saborosa que trouxe uma sacada dela para casa.

 

IMG_2609.jpg

 

Caldeirada de abrótea 

 

 

Curiosamente, os açorianos não comem muito peixe, preferem a carne, de vaca ou de porco. Foi uma constatação difícil de perceber para mim, mas é um facto. Do mar, chegam à mesa sobretudo os chicharros e o polvo, sendo o atum muito apreciado.

 

IMG_2616.jpg

 

Queijada de limão-galego com gelado de figo-da-índia

 


IMG_2617.jpg

 

Os saborosíssimos biscoitos de limão servidos como o café.

 

 

IMG_2621.jpg

 

Rodeada pelo Álvaro Lopes e pela Nélia, os proprietários do Taberna Bay e acompanhada por outros membros da Tertúlia do Petisco.

 

IMG_2631.jpg

 

taberna bay 1

 

O mar que se avista da varanda 

 

 

De sobremesa, experimentei pastel de limão-galego (um citrino pequeno semelhante a uma tangerina, mas muito ácido) com gelado de figo-da-índia, uma combinação deliciosa. Mas fiquei com pena de não ter provado o pudim de inhame.

Este é o restaurante perfeito para quem gosta de comida saborosa e genuinamente tradicional. Uma morada a não perder em Ponta Delgada. Hoje, com o preço baixo das passagens aéreas, os Açores são para os continentais um destino turístico de eleição.

 

 

 

 

 

 

 

Taberna Bay – Avenida do Mar

São Roque

Ponta Delgada

Tel. 917 192 256

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.