Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas à Mesa

Volta Vincent Farges

sandy-lane-service.jpg

 

 

A cozinha portuguesa tem tido a sorte de contar com grandes cozinheiros franceses para a sua progressão. Um destes é Vincent Farges que vai agora deixar o nosso país depois de uma estada de 10 anos no Fortaleza do Guincho, qo longo dos quais nos proporcionou muitas e memoráveis refeições. Grande defensor dos nossos produtos (alias o primeiro chef a valorizar os nossos produtos e os nossos pequenos produtores foi outro francês, Aimé Barroyer), admira profundamente o nosso peixe e é grande defensor dos citrinos que usa magistralmente na sua cozinha.

O seu destino é o Sandy Lane, um resort de hiperluxo nos Barbados, onde tem um projecto para. no mínimo, 2 anos, provavelmente 4.

 

«Tenho muitas ligações aos sabores portugueses. Vou sair de Portugal com um aperto no coração.» «Mas vou já regressar temporariamente no ano que vem, em Julho ou Agosto, para o o Bistronomie em Lisboa, um festival em que os chefs cozinham «comida do dia-a-dia, mas com o rigor as estrelas Michelin», segundo o organizador pelo Benoît Sinthon. O seu novo restaurante de Lisboa, o Bistrô 4, vai receber este festival, que passa pelo convite a um ou dois chefs do mundo para aí. Cozinhar. Farges sera o primeiro.

 

O objectivo de Vincent Farges é regressar a Portugal daqui a 3 ou 4 anos, provido dos fundos e do mundo necessários a abrir um restaurante seu. Cá o esperamos com ansiedade. Entretanto, vai fazer-nos falta um grande cozinheiro, mas também um homem de grande carácter, e a mim um amigo.

Até breve Vincent.

 

 

IMG_7915.JPG

IMG_7916.JPG

 

Vincent Farges no simpático cocktail de despedida que ofereceu aos media e que teve lugar no lindíssimo espaço das cozinhas Bulthaup, no largo da Academia das belas Artes.

 

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.